Doenças transmitidas pelos pombos
Controle de Pragas
Doenças transmitidas pelos pombos

Os pombos são animais que encontramos com frequência em qualquer cidade e que podem ser um perigo para a saúde humana pelo fato de que podem transmitir várias doenças mais conhecidas como zoonoses.

Com uma alta taxa de reprodução e a vasta variedade na alimentação fizeram com que os pombos se tornassem pragas nas grandes cidades causando transtornos diários.

Também conhecido como ratos com asas os pombos definitivamente não são bem vistos pela sociedade, pois além de estarem sempre em grande quantidade acabam por transitar por diversos lugares sujos onde se contaminam com diversos tipos de vírus transmissíveis aos humanos, confira algumas doenças:

 

  • Criptococose

A criptococose é uma das principais doenças transmitidas pelos pombos urbanos e é causada por um fungo que vive e se desenvolve nas fezes. Quando esse fungo é respirado, primeiro infeta os pulmões, mas depois pode se espalhar pelo organismo e até causar um tipo grave de meningite.

  • Salmonelose

Embora a salmonelose seja mais frequente após a ingestão de alimentos mal lavados ou mal preparados, a transmissão da bactéria Salmonela também pode ocorrer devido ao cocô dos pombos. Isso acontece porque quando as fezes secam e viram poeira, podem ser transportadas pelo vento até frutas e vegetais que, se não forem bem lavados, podem contaminar o corpo.

  • Encefalites virais

Os pombos são um dos reservatórios mais importantes para vírus como o vírus do Nilo Ocidental ou da encefalite de São Luis. Estas doenças podem infectar o sistema nervoso e causar diferentes sintomas, incluindo perda de consciência e risco de morte. Este tipo de encefalites são transmitidas pelos mosquitos, que após picar os pombos, podem picar os humanos e passar o vírus.

Todas essas doenças são consideradas muito serias caso cheguem a um nível mais crítico, podendo ate mesmo levar a morte, por isso é muito importante manter distancia dos pombos para sua própria saúde.

 

prev
next

Leave a Comment