João Petry

Sintomas e cuidados com a picada de aranha marrom

Curitiba e região metropolitana concentram quase metade dos acidentes com aranha-marrom no Paraná, segundo dados divulgados nesta quinta-feira (14) pela Secretaria Estadual de Saúde. De acordo com o levantamento, a regional de saúde da capital teve 83 dos 203 casos registrados neste início de ano. Os dados confirmam números que já vinham sendo observados em 2018. Em todo o Paraná, no ano passado, foram 4.098 acidentes.

Os sintomas da picada dependem da quantidade do veneno injetado no corpo e de como cada organismo vai reagir. Mas, normalmente, no início (nas primeiras 8 ou 10 horas) os sinais são a vermelhidão, queimação, inchaço e coceira, acompanhada de uma mancha roxa e bolhas. Depois de alguns dias, outros sinais aparecem, como dores no corpo, mal-estar, febre, náusea e necrose da região da picada – podendo deixar sérias cicatrizes. Em alguns casos, as pessoas podem até entrar em coma.

Várias precauções devem ser tomadas para evitar acidentes. Manter os locais bem arejados, limpos e evitar o acúmulo de materiais nos quintais de casa são algumas delas, e realizar uma dedetização periodicamente também contribui. Cuidados antes de dormir não podem ser esquecidos, pois, a maioria das picadas ocorrem durante à noite, quando as aranhas saem em busca de alimentos e acabam se escondendo em roupas, chinelos, lençóis e cobertas.  

O uso de inseticida para tentar exterminar as aranhas não é recomendável, pois elas tornam-se resistentes ao produto e ainda auxilia no desaparecimento de outras espécies pequenas. Quando ocorre qualquer tipo de acidente com animais peçonhentos, recomenda-se lavar instantaneamente o local, com água e sabão. 

O veneno da aranha-marrom tem o efeito quebra tecidual, ou seja, dissolve a estrutura dos tecidos que encontra. Feito para “digerir” as pequenas presas que ela caça, no caso dos seres humanos, o veneno desfaz os tecidos e quando entra na corrente sanguínea, danifica principalmente os rins. O objetivo é matar sua presa, portanto, ela pica o ser humano apenas como defesa. A Secretaria da Saúde do Estado do Paraná já desenvolveu um soro feito do veneno da aranha-marrom, que é utilizado para neutralizar os efeitos da picada. Então no caso de uma picada o melhor a se fazer é ir a um posto de saúde mais próximo. 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

WhatsApp chat